Al Taqfeer

 

 

 

Al Taqfeer - Muçulmanos Anatematizando Muçulmanos   

 

O Islã não tem nenhuma provisão para a excomunhão de um muçulmano. Toda pessoa que escolhe declarar, " la-elaha-ila-Allah-elaha-ila-Allah, Muhammad rasul-Allah " ‘Eu testemunho que não há nenhuma divindade exceto Deus, e Muhammad é Seu Mensageiro’ -- é muçulmana.


Enquanto alguns podem cometer atos contrários à orientação do Deus Único e serão punidos por seu Senhor se não se arrependerem sinceramente e pedir perdão, ainda assim continuam sendo muçulmanos. O dever dos outros muçulmanos com tal pessoa é avisá-lo/a EM PARTICULAR. Porque o Islã se orgulha de não ter sacerdotes, Papas ou gurus, que agiriam como mediadores entre um muçulmano e seu Único Senhor.


Um muçulmano é proibido de julgar outras pessoas e suas intenções, mas pode julgar atos e ações. Isto porque somente Deus Todo-Poderoso conhece as intenções de cada pessoa e o seu destino final na Outra Vida. Deus no Islã é O Único -- O Perfeito, Absoluto, Ser Infinito, que é o Senhor e o Criador de todos e o Juiz Supremo de todos os povos, muçulmanos e não-muçulmanos igualmente, nesta vida e na outra.
O Imam Shaefi, famoso jurista muçulmano, disse que era mais fácil para ele aceitar o Islã de 100 pessoas do que rejeitar o Islã de uma pessoa. E o próprio profeta advertiu em palavras e ações sobre o ato de julgar outros muçulmanos.

Mas apesar do claro ensinamento corânico de que nenhum muçulmano deve reivindicar ser mais sagrado do que outro (53: 32), alguns crentes hoje falam e se comportam como se fossem os únicos muçulmanos bons, e a maioria dos outros não o fossem. Alguns até tomam a extrema, e não-islâmica, posição de anatematizar outros muçulmanos (al taqfeer).

Por que? Por que alguns muçulmanos tentam excomungar outros irmãos e irmãs apenas porque diferem deles em determinados assuntos? Seria muito melhor seguir a etiqueta islâmica tradicional de um bom debate (16: 125). Ao contrário, parecem determinados a repetir os mesmos grandes erros de um grupo antigo de muçulmanos, conhecidos historicamente como Kha-wa-reg (Carijitas).


Um muçulmano deixa de ser muçulmano se, e somente se, ele ou ela declara e se comporta em palavras e/ou ações EM PÚBLICO - depois de um longo tempo de reflexão, em plena consciência, de livre e espontânea vontade, e após ter recebido repetidos conselhos de sua congregação – de que ele ou ela não é mais um muçulmano.

Neste Hadith, o profeta foi explícito em destacar que o julgamento de outros muçulmanos é uma matéria muito séria :

‘Quando alguém acusa seu irmão de descrença, um deles certamente merecerá o título. Se a acusação for verdadeira a descrença é confirmada, mas se for falsa, a acusação reverterá para o acusador.’ (Sahi Bukhari)

Texto: 'Al Taqfeer -- Muslims Anathematizing Muslims' distribuído pela mala direta do Canadian Islamic Congress.

 

 

Home           Artigos