Convertitis

 

 

Convertitis - ou O Caso do Sábio-Instantâneo



A convertida americana Saraji Umm Zaid alerta os novos Muçulmanos sobre os
perigos do extremismo e absolutismo




O que é Convertitis?


Convertitis é uma doença altamente contagiosa, a qual se propaga rapidamente
entre os convertidos ao Islã, particularmente entre aqueles que estão
experimentando grande confusão, mas não sabem que estão. Também comumente
conhecida como O Caso do Sábio-Instantâneo.


O Caso da Sábia-Instantânea Jane, que fez sua shahada semana passada


Ela era apenas uma "americana normal", que estudou um pouco sobre o Islã , leu
muito por cima sobre os códigos de vestimenta e dieta, decidiu que isto era
verdadeiro, e aceitou-o em sua vida. Muitas irmãs da comunidade estavam
ansiosas para ajudar Jane a aprender sobre os fundamentos do Islã, como o
salat, os cinco pilares, os seis artigos da fé, e assim por diante. Agora, esta
semana, nós observamos que a Jane mudou seu nome para Ai'sha, está usando o
niqaab completo (somente preto), comprando tudo - inclusive batatinha frita, o
que ela deverá cessar em breve por ser 'imitação dos kufar' - no mercado halal,
envolvendo-se em debates intercrenças em seu trabalho, usando um miswak,
dizendo às outras irmãs o que elas 'deveriam estar fazendo', e o que 'estão
fazendo de errado', e ainda por cima considerando aceitar uma proposta de
casamento para tornar-se uma segunda esposa.



Quais são os sintomas da Convertitis?


Os novos muçulmanos que estão sofrendo deste terrível mal são facilmente
reconhecíveis na comunidade. Você notará uma rápida mudança na aparência, em
geral imediata: de roupas comuns para niqaab completo ou kufi e tobe.
Frequentemente andando por aí com um miswak. Começam a encher sua linguagem de
arabicismos que eles não conhecem realmente ou mal sabem pronunciar. Quase
imediatamente, eles falam de sua "Identidade Islâmica" e seu Muçulmanismo. Em
cada incidente, eles vêem algum preconceito "anti-muçulmano" que não existia
previamente (e provavelmente continua não existindo). Eles frequentemente
discutem assuntos de Fiqh com qualquer pessoa - desde o companheiro que acabou
de fazer a shahada até o melhor aluno de Al-Azhar... (é claro que eles não
sabem o que é fiqh). O sintoma mais sério é que tudo passa a ser branco ou
preto: o que eles vêem como bom é verdade, e o que eles não entendem é mau,
bid'a, haram, sei lá. Eles veem a si mesmos como os únicos praticantes do
"Verdadeiro Islã", e julgam milhões de outros Muçulmanos. Abdul Hakim Murad
(*) explica em seguida o 'lado sério' da convertitis:

"A resposta inicial, e compreensível, de muitos dos iniciantes é tornar-se um
absolutista. Tudo que acontece entre Muçulmanos é angélico; tudo que acontece
fora deste círculo de fé é demoníaco. O apelo desta perspectiva é sua
simplicidade. A nova forma como o convertido vê o mundo está arranjada em
termos de Eles versus Nós, do bem contra o mal."

Geralmente, quando um outro Muçulmano tenta falar sobre este comportamento,
eles se tornam defensivos. Aqueles que sofrem de Convertitis exibem uma
marcante falta de interesse em qualquer tipo de palestra, livros, programas
etc. que tenham a ver com a história Islâmica, Fiqh ou espiritualidade, enquanto
seu interesse em coisas como "o debate do Hijab", ou "Muçulmanos vs. Cristãos"
é notavelmente alto.

A maioria dos novos Muçulmanos, entretanto, logo superam esta fase. Aqueles
indivíduos que adotam o Islã porque eles necessitam de uma identidade estarão
condenados a vagar pela sala de espelhos das facções e seitas, constantemente
procurando pelo grupo perfeito que lhe preencherá a necessidade desesperada por
sentir-se especial, superior... Aqueles que vêm para o Islã procurando uma
identidade vão achar que a multiplicidade de culturas tradicionais Muçulmanas é
intolerável. Pessoas com identidades confusas são atraídas por soluções
totalitárias. E hoje em dia, muitos muçulmanos jovens sentem-se tão ameaçados
pela diversidade de comprometimentos, e pela alta complexidade da modernidade,
que a única forma de Islã que eles consideram legítima é a totalitária,
monolítica. Que existam quatro escolas de pensamento em Jurisprudência Islâmica
é insuportável. Que as culturas muçulmanas possam legitimamente diferir é uma
espécie de blasfêmia.

Quais são as sequelas da Convertitis?


As sequelas são muitas, variando desde uma súbita humildade até a desilusão e,
em último caso, o abandono do deen. Algumas pessoas são capazes de levantar-se
rápido após cair do cavalo, só que desta vez, sabendo que na verdade não sabem
nada. Outras são incapazes de recuperar-se, e afundam em tal estado de confusão
que acabam deixando o Islã completamente.


Como posso proteger-me da Convertitis?


Infelizmente, a convertitis é tão contagiosa e espalhada que parece que todos
os convertidos sofrem dela em um momento ou outro. Para alguns, a recuperação é
quase imediata, enquanto outros vivem na ilusão da convertitis a vida toda. Se
você for um recém convertido, a melhor maneira de proteger-se é admitir que
você não sabe de nada, e lembrar-se disso todo dia.

Todo o conhecimento islâmico que você ganha inicialmente é em seu próprio
idioma, e por conseguinte, enviesado. Você é forçado a confiar nas traduções
dos outros, que estão infectadas por 'opiniões'. Até que você obtenha um
conhecimento prático do Árabe Clássico e de sua gramática, você não será capaz
de sequer considerar tornar-se um 'estudioso', você não será qualificado para
emitir regras Islâmicas, não será capaz de administrar a Shari'a, nada.


Force a si mesmo para lembrar que isto leva anos, uma vida toda para atingir.
Algumas pessoas jamais se recuperam daquela 'sabedoria instantânea'. Eles
continuam a vida toda daquele jeito, incapazes de fazer uma autoanálise para
acordar para a realidade. Estas pessoas dependem tanto de livros de
regulamentos para governar cada aspecto de sua vida que terminam perdendo a
essência do Islã, a qual não pode ser encontrada em nenhum livro. Em última
instância, elas se convencem de sua superioridade espiritual, e ignoram os
outros. Estes jovens, que frequentam nossas mesquitas e reagem violentamente a
qualquer sinal de discórdia, ou são ignorantes da História Muçulmana, ou a
consideram um equívoco só. Para eles, a graça e rahma de Deus, por alguma
razão, foi retida para somente uma pequeníssima parte da Ummah. Estes são os
'eleitos', e qualquer opinião contrária à deles é uma blasfêmia contra Deus.


A convertitis, ou síndrome do 'sábio instantâneo' é séria. Eu me arrisco a
dizer que todo mundo sofre dela em algum momento da vida. Infelizmente, para
alguns, eles nunca admitem que não sabem nada, e andam por aí pensando que são
sábios. Isto causa grandes problemas, e não somente é um perigo para os
convertidos, mas as incessantes discussões causam grande divisão na comunidade
muçulmana.

Para aqueles entre vocês que estejam experimentando este mal (mas acham que
não), por favor lembrem-se que qualquer má informação, qualquer conhecimento
falso, qualquer bid'a que você passe para outro muçulmano, é responsabilidade
sua. Se você não quiser que a desorientação de outra pessoa pese em seus
registros, então espere um segundo, respire uma terceira vez antes de dizer a
alguém o que eles 'deveriam estar fazendo'.


Como lidar com o sábio-instantâneo?

A melhor maneira de lidar com aqueles sofrendo de Convertitis é gentilmente.
Discutir com o sábio-instantâneo apenas reforça nas mentes deles que, de alguma
forma, eles são os únicos detentores da verdade. Se você conhece alguém que
esteja sofrendo desta terrível doença, procure afastá-lo ao máximo de debates
intercrenças. E faça du'a, faça du'a, faça du'a.
 


(*) Ensaio "British and Muslim" by Abdul Hakim Murad.



Texto original: "Convertitis - or the Case of the Instant-Scholar" de Saraji Umm Zaid, retirado do site 'Islam For Today'

Traduzido por Marilene da Costa, brasileira convertida ao Islã, formada em Desenvolvimento Internacional, pela Universidade de Harvard. 

 

                                                                                                     Home                   Artigos