Embargo de Notícias Depois de Vazamento de Ligação Israelense no Atentado ao WTC
 

 

Embargo de Notícias Depois de Vazamento de Ligação Israelense no Atentado ao WTC  


 

 

Stern-Intel (Canadá) - Uma fonte da inteligência militar americana revelou detalhes de um memorando interno da inteligência, que aponta o Mossad, o serviço de inteligência israelense, como tendo ligações com os ataques ao World Trade Center e ao Pentágono. A fonte da inteligência, que pediu que seu nome fosse omitido, confirmou que o memorando interno da inteligência americana que circulou quatro semanas atrás, continha informação que apontava para a ameaça de uma operação israelense secreta em solo americano, para voltar a opinião pública contra os árabes palestinos através de um aparente ataque terrorista contra os interesses americanos, o que daria à Israel o sinal verde para implementar um ataque militar em larga escala contra a população árabe palestina.

 

O ataque de 11 de setembro tem sido descrito pelos especialistas como sendo muito sofisticado para ser executado por um grupo terrorista. ‘O ataque requereu um alto nível de precisão militar, e recursos de uma agência de inteligência avançada. Além disso, os agressores teriam que ser extremamente familiarizados igualmente com as operações da força aérea, com rotas das linhas aéreas civis e com táticas de assalto aéreo em cidades sensíveis como Washington’, declarou David Stern, um especialista em operações de inteligência israelense. Os ataques atingiram o Pentágono, as torres do World Trade Center, com a Casa Branca e a força aérea também sendo alvos, de acordo com o FBI.

 

‘Os ataques certamente colocaram a opinião pública americana firmemente a favor de Israel, depois de 11 meses de levante palestino e de críticas pesadas contra Israel com alegações de crimes de guerra e racismo pela conferência da ONU em Durban. Os ataques não atendem aos interesses de nenhum grupo ou nação árabe, mas ocorreu no meio de uma condenação internacional de Israel por sua política de assassinatos de figuras políticas e policiais palestinos’, acrescentou Stern.

 

Se verificadas, as notícias do envolvimento de Israel no ataque aos Estados Unidos não virão como uma surpresa para os especialistas em inteligência. O estado de Israel tem uma longa história de operações secretas contra alvos ocidentais com ataques ao Hotel King David, USS Liberty, o assassinato do comboio escandinavo da ONU, assim como espionagem contra os Estados Unidos durante o caso Jonathan Pollard.

 

Na Quarta-feira o departamento de defesa dos Estados Unidos divulgou um alerta aos seus oficiais para deterem o vazamento da informação sobre a investigação, que está acontecendo diariamente, desde que o ataque ocorreu.

 

Este artigo, publicado no dia 13/09/2001 sob a responsabilidade de David Stern, que pode ser contatado no e-mail sternintel@hotmail.com , foi retirado do arquivo do site Media Monitors e pode ser visitado no original em inglês no endereço http://mediamonitors.net/pipermail/contentalert_mediamonitors.net/20010913/000020.html

A página principal do Media Monitors pode ser visitada no endereço http://mediamonitors.net/

 

                               Home              Artigos