Muçulmanas e o Dever de Participação na Sociedade
 

 

 

 

Muçulmanas e o Dever de Participação na Sociedade

 





Parece que mais muçulmanas estão falando seriamente em aprender a Caria, a Lei Islâmica, algumas estão tendo aulas, aprendendo árabe e outras estão se inscrevendo em universidades em todo o mundo. É imperativo que nós mulheres conheçamos nossa religião. Nós somos as primeiras professoras que nossas crianças encontram e seremos suas conselheiras até nossas mortes. Não há o que questionar se mais alguém está certo ou tem maior importância em nossos corações. O que lermos e aprendermos nós mesmas aplicaremos.

Esta tradição começou com Aicha há mais de 1.400 anos atrás, que Allah esteja satisfeito com ela e lhe garanta o Paraíso. O profeta (SAWS) ensinou a ela tudo que Allah havia lhe revelado, e ela memorizou e observou cada movimento dele. Ela é a relatora de milhares de "hadiths" (ditos do profeta Muhamad (SAWS)), e foi procurada pelos líderes da época como conselheira. O Profeta (SAWS) liberou as mulheres do mundo através dos ensinamentos do Islã (submissão total a Allah). Esta liberação não terminou com seu retorno a Allah, é válida hoje, e muitos feitos para as mulheres devem ser atribuídos a seu trabalho.

Estou mencionando isto para lembrar que nós mulheres temos um papel importante, responsabilidade em relação a nós mesmas e a nossas comunidades. Nós somos parte do Califa, classe governante, e devemos tomar nosso lugar de direito junto aos homens. Nós temos muito o que oferecer às nossas comunidades. Portanto, nada de ficar em silêncio deixando que tudo seja dito ou feito. Nós devemos nos cobrar responsabilidades e também a nossos líderes, pela "Ummah" (nação muçulmana) por todas as ações, e em alguns casos, pela falta de ação. O que quer que não gostemos em nossas comunidades devemos estar prontas para mudar com nossas mãos.

Os bons atos e trabalhos que fizermos agora serão um fator decisivo para nossa entrada no Paraíso. Quanto mais fizermos na causa de Allah (SWT) para melhorar nossas comunidades hoje, maiores serão nossas chances de entrar no Paraíso amanhã, Insh'Allah.

 

Texto de Hadayai Majeed. Hadayai Majeed é americana ou como ela mesma se define, afro-americana, tem 44 anos e há 7 se converteu ao Islã. É co-fundadora da Baitul Salaam Network, uma instituição de prevenção à violência doméstica através de intervenção e assistência jurídica que completou 3 anos em janeiro do ano 2000. Ela escreve e publica seus trabalhos e ajuda a outros que escrevem pela primeira vez a terem seus trabalhos publicados. Publica o jornal semanal da mesquita que frequenta e edita e publica um jornal para a Baitul Salaam Network intitulado "The Network".

 

                                Home                Artigos