O Propósito do Jejum do Mês de Ramadã

 

 

 

O Propósito do Jejum do Mês de Ramadã

 

 

jejum.1.jpg (46133 bytes)

 

Tradição egípcia do mês de Ramadã: os ricos oferecem o "iftar" (a ceia para quebra do jejum) para os pobres em mesas colocadas nas ruas das principais cidades do Egito.  

"Ó crentes, está-vos prescrito o jejum, tal como foi prescrito a vossos antepassados, para que possas aprender Taqwa" 

(Alcorão surata 2:183)

A palavra árabe "Taqwa" é traduzida de várias formas incluindo: consciência de Deus, temor a Deus, piedade e auto-controle. Todos estes significados dão uma idéia da importância e propósito do jejum no mês de Ramadã, o nono mês do calendário lunar, para os muçulmanos. 

O Ramadã é um mês de auto-controle e treinamento com a esperança que os seus efeitos e as lições apreendidas permaneçam mesmo após o seu término. Durante este período os muçulmanos devem se abster de comida, bebida e relações sexuais da alvorada ao pôr do sol. Os doentes, idosos ou em viagem e as mulheres que estão menstruadas, grávidas ou amamentando podem se abster de jejuar mas devem repor estes dias de jejum ao longo do ano, antes da chegada do próximo mês de Ramadã.

Embora jejuar seja beneficial para a saúde, sua finalidade é principalmente atuar como método de auto-purificação.  O profeta Muhamad (SAWS) chamou a atenção diversas vezes para os objetivos reais do jejum e explicou que ficar com fome e sede sem ter em mente seus objetivos é esforço inútil.

"Daquele que não pára de mentir e praticar falsidades,  Allah não necessita que abra  mão de comida e água".

"Muitos são os jejuadores cujo jejum não lhes acrescenta nada exceto fome e sede e muitos são os que se mantém de pé mas esta atitude não lhes acrescenta nada a não ser ficar acordado durante a noite."

"Aquele que jejua com fé e com a expectativa da recompensa de Allah, tem todos os seus erros passados perdoados."

Hadiths do profeta Muhamad (SAWS)

A referência à fé significa que a crença em Deus deve se manter constante na mente do muçulmano.  Quando em jejum mais que nunca o muçulmano deve se abster de comportamento inadequado. Quando provocado deve apenas responder: "Estou jejuando".

Durante este mês orações especiais chamadas de "Tarauih", são oferecidas nas mesquitas todas as noites, após a quebra do jejum. Nestas orações uma seção completa do Alcorão é recitada, de modo que no final do mês o Alcorão inteiro tenha sido recitado. É uma forma de relembrar o fato de que a revelação do Alcorão se iniciou durante o mês de Ramadã.

No primeiro dia do mês seguinte uma celebração especial é feita chamada "Eid al-Fitr". Alimentos são doados aos pobres ("Zakat al-Fitr") e orações em grupo são oferecidas.

Existem outros dias de jejum ao longo do ano mas estes não são obrigatórios. Os muçulmanos são encorajados a jejuar seis dias no mês de "Shaual", o mês seguinte ao mês de Ramadã, todas as segundas e quintas-feiras e no nono, décimo ou décimo e décimo-primeiro dia do mês de "Muharram", o primeiro mês do ano lunar. O décimo dia, chamado "Ashurah",  é também um dia de jejum para os judeus (Yom Kippur).

Além disso, o jejum de Ramadã tem como finalidade despertar ainda mais o sentimento de simpatia e piedade por aqueles que tem na fome e na sede uma constante em suas vidas.

 

Elaborado por Maria C. Moreira, webmaster do Islamic Chat. Visite também o artigo 'Ramadã: Uma Jornada Espiritual'

 

Ver Bibliografia

 

                                                                                 Home                                           Artigos