O Islã proíbe a amizade com não

 

O Islã proíbe a amizade com não-muçulmanos?

Questão:

Um amigo meu, da Igreja Católica Ortodoxa grega, veio até mim e disse que queria um livro que o orientasse sobre como um homem deve viver. Eu lhe entreguei uma cópia do Alcorão. O seu interesse foi se aprofundando conforme lia, até que chegou no versículo seguinte: “Oh vocês que crêem! Não tomem os Judeus e os Cristãos como seus amigos e protetores: eles são amigos e protetores uns dos outros. E aquele dentre vocês que se voltar para eles (com laços de amizade) é um deles. Em verdade Deus não guia um povo injusto.” (Al-Ma’dah: 54) Ao ler esse versículo, ele perguntou “por que é assim? Porque o seu livro está dizendo que nós não podemos ser seus amigos? Isso significa que eu não posso ser seu amigo?” E a pedido dele eu estou procurando sua ajuda para esclarecer o assunto. Eu também estou confuso. E se é assim (proibida a amizade), porque o Islã permite que nos casemos com mulheres cristãs e judias (apesar delas não quererem mudar de religião.) Por favor, responda logo.

Nome do Mufti: Dr. Muzammil Siddiqi

Resposta:

Wa`alaykum As-Salaamu Warahmatullahi Wabarakatuh. Em nome de Allah, o Graciosíssimo, o Misericordioso. Todo Louvor e gratidão é devido a Allah, e que a paz e as bênçãos estejam com Seu Mensageiro. Caro amigo, muito obrigado pela sua confiança em nós, e esperamos que nossos esforços, que são puramente em Nome de Allah, preencham suas expectativas. Em resposta à sua questão, o Dr. Muzammil Siddiqi, ex-presidente da Islamic Society of North América, coloca o seguinte:

“O Alcorão não diz que os não-muçulmanos não podem ser amigos dos muçulmanos, nem proíbe os muçulmanos de serem amigáveis com os não-muçulmanos. Existem muitos não-muçulmanos que são grandes amigos de muçulmanos individualmente ou enquanto comunidade. Existem também muitos muçulmanos que seguem sua fé sincera e verdadeiramente e, ao mesmo tempo, são muito amigos de não-muçulmanos. O Islã nos ensina que devemos tratar mesmo aos nossos inimigos com justiça e amabilidade. Allah diz no Alcorão, no início dessa mesma Surata Al-Ma’dah”:

“Ó fiéis, sede perseverantes na causa de Deus e prestai testemunho, a bem da justiça; que o ódio aos demais não vos impulsione a serdes injustos para com eles. Sede justos, porque isso está mais próximo da piedade, e temei a Deus, porque ele está bem inteirado de tudo quanto fazeis. (Al-Ma’dah, Surah 5, versículo 8)”

Em outro ponto do Alcorão, Allah, o Todo-Poderoso, diz:

“8.Deus nada vos proíbe, quanto àqueles que não vos combateram pela causa da religião e não vos expulsaram dos vossos lares, nem que lideis com eles com gentileza e eqüidade, porque Deus aprecia os eqüitativos. 9. Deus vos proíbe tão somente entrar em privacidade com aqueles que vos combateram na religião, vos expulsaram de vossos lares ou que cooperaram na vossa expulsão. Em verdade, aqueles que entrarem em privacidade com eles serão iníquos.(Al Mumtahana, Surah 60, vers. 8 e 9)”

Freqüentemente, Allah, O Todo-Poderoso, descreve o Profeta Muhammad, sobre ele as bênçãos e a paz, como “uma misericórdia” para os mundos. Ele foi um sinal da Misericórdia de Allah para todos, Muçulmanos e não-muçulmanos. Era gentil com os pagãos de Mecca, e só os combateu quando eles o atacaram. Fez tratados com os judeus de Medinah e honrou a esses tratados até que eles (os judeus) os violaram.

É relatado que o Profeta, que a paz e as bênçãos estejam com ele, recebeu os cristãos de Nairan com bondade e gentileza em sua Masjid (mesquita) em Medinah. Os cristãos vieram discutir sobre o Islã, mas ele lhes respondeu de modo honrado e respeitoso. Há muitos exemplos de sua vida que demonstram que era a mais amigável das criaturas para com todos.

No versículo que você cita, a palavra “Amliya” é empregada. É o plural da palavra “wali”. A tradução correta de “wali” não é “amigo”, mas alguém que está muito próximo e íntimo. Também é usada para significar “guardião, protetor, patrão, senhor e mestre”.

No Alcorão essa palavra é usada para Deus, como em Surah 2, Al-Baqarah: 257: "Deus é o Protetor (ou Senhor e Mestre) dos fiéis; é quem os retira das trevas e os transporta para a luz..” Existem muitas outras referências no Alcorão com esse significado. A mesma palavra é também usada algumas vezes no Alcorão em referência aos seres humanos, “Não mateis o ser que Deus vedou matar, senão legitimamente; mas, quanto a quem é morto injustamente, facultamos ao seu parente (wali: responsável) a represália” (Surah 17, Al Isrá, vers. 33)

A correta tradução do versículo 51 da Surah Al-Madah, é : “Ó crentes, não tomeis por protetores aos Judeus e Cristãos. Eles são protetores de seus próprios povos. Quem dentre vós os tomar por protetores se torna um deles. E Deus não encaminha os iníquos.”

É óbvio que os Judeus amparam aos Judeus e os cristãos aos cristãos, então porque os Muçulmanos não deveriam proteger e amparar seu próprio povo? Este versículo não está dizendo para nos opormos aos Judeus e cristãos, mas está nos dizendo que devemos tomar conta de nosso próprio povo e ampararmos uns aos outros.

Em sua Tafsir, (exegese do Alcorão) o Iman Ibn Kathir menciona que alguns estudiosos dizem que esse versículo foi revelado após a Batalha de Uhud quando os muçulmanos tiveram uma derrota. Naquela época, um muçulmano de Medinah disse: “Eu vou viver com os Judeus pois assim estarei a salvo se vier outro ataque sobre Medinah”. E outro disse: “: “Eu vou viver com os Cristãos pois assim estarei a salvo se vier outro ataque sobre Medinah”. E por isso Allah revelou esse versículo lembrando aos crentes que eles não devem procurar proteção nos outros povos, mas nos irmãos de crença (Ver Ibn Kathir, Al-Tafsir, vol.2 pag. 68).

Muçulmanos podem ter não-muçulmanos como amigos contanto que mantenham pura e forte sua própria fé e seu compromisso com o Islã. Você está certo em observar que é permitido a um homem muçulmano se casar com uma mulher Judia ou Cristã. É óbvio que casamos com alguém por laços de amor e amizade. Se a amizade entre Muçulmanos e Judeus e Cristãos fosse proibida, então porque o Islã permitiria aos Muçulmanos se casarem com uma Judia ou Cristã?

É dever dos muçulmanos proteger e amparar aos muçulmanos. Eles não devem proteger alguém que se opõe á sua fé ou quem luta contra o Islã, mesmo que eles sejam seu pai e seus irmãos.

Allah diz:“Ó fiéis, não tomeis por protetores (awliya’) seus pais e irmãos, se preferirem a incredulidade à fé; aqueles, dentre vós, que os tomarem por protetores, serão iníquos.” (Surah 9, Al-Tawbah, vers. 23).

Do mesmo modo, o Alcorão também diz aos Muçulmanos que eles não devem proteger/apoiar os não-muçulmanos contra outros Muçulmanos. No entanto, se alguns Muçulmanos estão agindo de modo errado contra não-muçulmanos, é dever dos Muçulmanos ajudar aos não-muçulmanos e salvá-los da opressão.

O Profeta, que a paz e bênçãos de Deus estejam com ele, disse que ele próprio defenderia um “Dhimmi” (*) vivendo entre os muçulmanos contra o qual fosse feita uma injustiça por parte dos muçulmanos. Mas o Islã também ensina que os Muçulmanos não devem procurar proteção dos não-muçulmanos contra os Muçulmanos, mas sim tentar resolver os seus problemas entre eles mesmos.

Allah, o Todo-Poderoso diz: “Que os fiéis não tomem por protetores os infiés, contra os fiéis...” (Surah , Al-Imran, vers.28).

O Todo-Poderoso também diz: “Ó fiéis, não tomeis os incrédulos como protetores, em vez dos que crêem. Desejais proporcionar a Deus provas evidentes contra vós?” (Surah 4, An-Nisaa’:144).

Que Allah o guie pela senda reta, e o guie para aquilo que for do Seu agrado, Ameen. E Allah, o Todo-Poderoso sabe mais.

(*) “Dhimmi”: Aquele que pertence a uma minoria religiosa. No caso, um não-muçulmano vivendo em uma comunidade de maioria muçulmana. (N do T)


Essa fatwa foi retirada do site islâmico Islam Online e traduzida pela irmã Mariam Polga, que pediu e obteve permissão para sua utilização no Islamic Chat.

Infelizmente o site Islam Online não existe mais.

Voltar para perguntas