Mulheres...Inferiores por Natureza

 

Nome: Lydia - Canadá
Tópico: Ética e Valores
Título: Mulheres… Inferiores por Natureza?!

Pergunta:

É verdade que a sua religião diz que a mulher é uma criatura inferior porque ela tem um tipo de deficiência na sua religião e na inteligência? É verdade que o Islam acredita que a mulher tem defeitos mentais e até mesmo defeito na memória?!

Um muçulmano me disse isso e ele disse que seu profeta e o Alcorão dizem claramente que a mulher – por natureza – tem deficiência mental e religiosa!! Portanto, essa é a razão pela qual uma mulher é equivalente a meio homem quando prestando testemunho!

Por favor, elabore esta questão. Obrigada.


Data: 5/1/2003
Nome do Consultor: Amani Aboul Fadl Farag

Resposta:

Salaam Prezada Lydia,

Obrigada pela sua interessante questão!

De fato, você tem todo o direito de usar sua exclamação, porque tal conversa só pode despertar assombro, se não choque... Com meu mais profundo respeito a esse seu amigo, que se esforçou por esclarecer esse dito do Profeta Muhammad para você, eu ainda insisto que eruditos reconhecidos e livros autorizados deveriam ser as únicas fontes para qualquer um que queira descobrir o Islam.

Isso especialmente em uma época em que nossa religião está sendo alvo de constantes tentativas de distorção, geralmente por estranhas interpretações de seus textos. Eu acho que hoje em dia, as fontes autorizadas são muitas e elas estão à mão para qualquer um achá-las, principalmente através da Internet.

É claro, prezada Lydia, que a religião não disse que as mulheres são inferiores aos homens. Allah diz no Sagrado Alcorão na Surat 9, versículos 71 – 72:

*{Os crentes e as crentes são protetores uns dos outros; recomendam o bem, proíbem o ilícito, praticam a oração, pagam o zakat, e obedecem a Allah e ao Seu Mensageiro. Allah se compadecerá deles, porque Allah é Poderoso, Prudentíssimo.
Allah prometeu aos crentes e às crentes jardins, abaixo dos quais correm os rios, onde morarão eternamente, bem como abrigos encantadores, nos jardins do Éden; e a complacência de Allah é ainda maior do que isso. Tal é o magnífico benefício.}*

Além disso, há muitos outros versículos, que estabelecem igualdade entre homens e mulheres. Isto é tanto nos seus direitos e responsabilidades na sociedade quanto na posição de Deus em relação a eles, nesta vida e na próxima.

O Profeta Muhammad também disse:

“As mulheres são os complementos dos homens.”

O verdadeiro significado do hadith (dito) do profeta do Islam, o qual o seu amigo - sem querer – interpretou mal, mas simplesmente deu a interpretação errada dos inimigos do Islam, é a seguinte:

As mulheres, em certos períodos de suas vidas, são solicitadas a cumprir menos deveres religiosos que os homens por causa dos periódicos grupos de sintomas que ocorrem a elas; como os períodos de parto e sangramento menstrual. Pela misericórdia de Deus, Ele isentou as mulheres de cumprir alguns deveres religiosos como o jejum e a oração. Eles são executados no Islam através de movimentos do corpo que podem não ser bons para a sua saúde – durante esses períodos.

Contudo, essa isenção não indica que as mulheres se tornaram, por causa disso, menos religiosas, espiritual ou mentalmente mais deficiente que o homem. Vamos dar alguma lógica ao assunto por favor. É possível que o tio do Profeta – por exemplo – que morreu como politeísta e que causou as maiores dificuldades ao Islam, desde que o chamado começou, torturando os primeiros muçulmanos, deve ser considerado mais inteligente e religioso do que inúmeras mulheres muçulmanas devotas? Um exemplo é a senhora Khadijah, a esposa do Profeta que suportou severos tormentos e dor, por amor a Deus e à nova religião.

Isso seria justo, só porque ele é um homem e ela é uma mulher? Alguém poderia afirmar, por qualquer meio, que Deus consideraria a Virgem Maria um ser humano de segunda classe se comparada ao rei Herodus?! Além disso, alguém pode discutir que aquelas mulheres que “voluntariamente” escolhem o martírio na Palestina, por amor à liberdade e dignidade, sofrem de deficiência na religião?

Prezada Lydia, esta questão de inteligência e religiosidade é muito mais profunda do que uma questão superficial de gênero e sexualidade.

Quanto ao caso do testemunho, é verdade que em algum casos legais, o testemunho da mulher é diferente do testemunho do homem. Isso ocorre principalmente quando a pena pode chegar ao ponto de tirar a vida do acusado; “pena de morte”. Nesse caso, torna-se necessário tomar todas as medidas para garantir a infalibilidade do humor e estado mental de todas as testemunhas.

É um fato científico, que em alguns períodos de suas vidas, as mulheres sofrem de stress psicológico – devido à mecanismos biológicos – que as causam falta de capacidade de concentração. Isso de modo algum indica deficiência da mente ou inteligência! Isso ocorre, a saber, durante o período menstrual e pós-parto, assim como nos distúrbios hormonais da menopausa.

Estes são fatos científicos que são claros como a luz do dia e mulher nenhuma pode negar... Nem mulher alguma pode negá-los, em favor de nenhum tipo de ideologia nem filosofia! Eu sou uma mulher e eu admito francamente que sofro de turbulência psicológica, mau humor, além de tendência a esquecer facilmente, durante esses períodos.

Contudo, eu nunca considerei isso uma desonra a minha personalidade ou uma deficiência que eu deveria estar escondendo! É verdade que eu evito tomar decisões importantes durante esses períodos. Além disso, eu não tenho vergonha desses sintomas, simplesmente porque eles são sinais da minha feminilidade e maternidade, aspectos dos quais eu sou extramamente orgulhosa...

No Islam, prezada Lydia, as mulheres são confiadas a participar em todos os campos da vida, incluindo posições para tomada de decisões. Por outro lado, quando se trata de casos judiciais e decisões fatais são tomadas a respeito da vida de pessoas e suas propriedades, todas as probabilidades e expectativas possíveis acerca das testemunhas devem ser levados em consideração. Isto inclui até seu humor e estado mental.

Você precisa saber, Lydia, que a justiça no Islam é uma prioridade. Além disso, preservar seres e direitos humanos é um valor supremo. Estes são anteriores a qualquer outra consideração, como simplesmente agradar as mulheres negando-se suas condições de saúde, que às vezes as deixam suscetíveis ao esquecimento. Esta é a razão pela qual Deus determinou que em casos maiores duas mulheres são necessárias para prestar testemunho em vez de uma.

Isso é claramente determinado, na surat 2, versículo 282, onde Deus estabelece a regra para registro de dívidas:


*{Ó crentes, quando contrairdes uma dívida por tempo pré-fixado, documentai-a; e que um escriba, na presença de ambas as partes, ponha-a fielmente por escrito; que nenhum escriba se negue a escrever, como Allah lhe ensinou. Que o devedor dite, e que tema a Allah, seu Senhor, e nada omita dele (o contrato). Porém, se o devedor for deficiente, ou inapto, ou estiver incapacitado de ditar, que seu procurador dite fielmente (por ele). Chamai duas testemunhas masculinas dentre os vossos ou, na falta destas, um homem e duas mulheres de vossa preferência, porque, se uma delas se esquecer, a outra a recordará. Que as testemunhas não se neguem, quando forem requisitadas (para a evidência). Não desdenheis documentar a dívida, seja pequena ou grande, até ao seu vencimento. Este proceder é o mais eqüitativo aos olhos de Allah, o mais válido para o testemunho e o mais adequado para evitar dúvidas entre vós. Tratando-se de comércio determinado, feito de mão em mão, não incorrereis em falta se não o documentardes. Apelai para testemunhas quando mercadejardes, e que o escriba e as testemunhas nao sejam prejudicados; se os prejudicardes, cometereis delito. Temei a Allah e Ele vos instruirá, porque é Onisciente.}*

Na verdade, tais precauções judiciais a respeito de testemunhas não estão limitadas só às mulheres, mas a alguns homens também. Uma testemunha masculina também deve preencher várias exigências. De outro modo, seu testemunho não é aceito.

Há grandes estudos sobre esse assunto do testemunho, disponíveis em livros de Shari’a (lei) Islâmica, que você pode simplesmente procurar para mais informações. Contudo, aqueles que querem encontrar furos na visão Islâmica sobre as mulheres, nunca fazem alusão a essas exigências, a respeito de testemunhas masculinas. Eles concentram-se somente nas mulheres!

Eles simplesmente ignoram os outros casos legais, nos quais se as testemunhas forem homens não são aceitas, mas somente mulheres podem testemunhar perante a corte. Tal como os casos de se provar a patermidade ou maternidade de crianças se é uma questão de disputa. Uma simples razão para este exemplo é que não é comum que homens fiquem em um quarto, onde há uma mulher que acabou de dar a luz e testemunhar o que acontece com o bebê.

Eu espero que o mencionado acima esclareça o assunto. Obrigada.

 

Resposta retirada do site Islam Online que permite a sua utilização no Islamic Chat, e traduzida pela irmã Noora.

 

Voltar para Perguntas