Como se dá um casamento de um muçulmano

 

Como se dá um casamento de um muçulmano? Simplesmente ele chega e diz:  “você é minha esposa”, e ela tem que aceitar? Ou elas já são escolhidas quando nascem e são prometidas para os rapazes?

 

R - A sua pergunta tem sentido já que estamos acostumados com um comportamento completamente diferente no Brasil, mas não é nenhuma das duas coisas que você pensou. Nem a moça tem que aceitar e nem ninguém é prometido desde pequeno.

Em geral o que se faz é a partir do momento que existe um muçulmano (ou muçulmana) querendo se casar, é dar uma “ajudazinha”. Tentamos aproximar pessoas que tenham algo em comum e que possam se entender. Os dois sentam e conversam, mas sempre com alguém por perto. Não quer dizer que a pessoa tem que ficar do lado ouvindo a conversa, mas tem que estar por perto. É porque existe um “hadith” do Profeta (SAWS) dizendo que um homem e uma mulher não devem ficar sozinhos para não serem tentados. Então desde que não exista a possibilidade de ficarem íntimos, não precisa ficar ninguém “colado” o tempo todo nos dois, mas não devem sair juntos sozinhos.

Depois deste período de conversa, que pode durar dias e até uns poucos meses, a data do casamento é marcada, desde que ambos estejam de acordo. A outra possibilidade é o conhecimento no ambiente de estudo, de trabalho ou em acontecimentos sociais. A diferença é que a partir deste contato e de um interesse recíproco, não se inicia um namoro. O que acontece é o rapaz se aproximar de alguma forma da família da moça e tentar marcar uma visita para conhecê-la melhor e ser conhecido por ela e pela família dela. O resto do procedimento é o mesmo descrito acima: conversam e se ambos estiverem de acordo, a data do casamento é marcada. 

O Islam de forma nenhuma proíbe as pessoas de se casarem por amor, mas elas são alertadas para que tenham cuidado com o amor cego ou a paixão, que faz com que cometam loucuras e pode levá-las a comportamentos reprováveis na religião. Então em geral o amor vem com o tempo, após o casamento, e é estabelecido em bases mais sólidas do que um sentimento resultante de uma certa impulsividade.  

É claro que isto depende diretamente do comportamento do casal e do quanto estão empenhados em ter sucesso em seu casamento, mas esta é a mentalidade que predomina. Só quando o casamento é forçado, e não simplesmente arranjado, é que as coisas se complicam. Até porque o casamento arranjado no conceito islâmico é aquele descrito acima, onde os amigos e familiares apenas aproximam pessoas que possam vir a se interessar umas pelas outras, deixando a decisão final para os envolvidos, sem pressão de forma alguma. Existe uma tendência a se equiparar as duas situações (casamento arranjado e casamento forçado), mas elas são completamente diferentes, inclusive no aspecto psicológico, que interfere bastante na aceitação do cônjuge e que leva a fracassos no casamento.  

Além disso o casamento no Islam deve ser simples. Nada de “festanças”. Apenas uma recepção, de acordo com a situação financeira dos noivos, para comunicar o casamento. Não deve ser servido nenhum dos alimentos proibidos aos muçulmanos como bebida alcóolica e porco e não deve ter danças, principalmente com homens e mulheres juntos. Deve ser um momento de alegria, mas também de lembrar de Allah e pedir Suas bênçãos para o casal.

 

Voltar para perguntas