Guia de Saúde no Alcorão e na "Sunnah"

 

 

Guia de Saúde no Alcorão e na "Sunnah"

 

 

"Ó humanos, já vos chegou uma exortação de vosso Senhor que é uma cura para a enfermidade que há em vossos corações, e é orientação e misericórdia para os crentes."

(Alcorão surata 10: 57)

"E revelamos no Alcorão aquilo que é uma cura e misericórdia para os crentes;..."

(Alcorão surata 17:82)

 

 

O Alcorão não é um livro de medicina ou ciências médicas, mas nele existem  orientações para a saúde e doenças. O Profeta Muhamad (SAWS) estabeleceu um exemplo para a humanidade e desta forma suas tradições em assuntos de saúde e higiene pessoal também são uma orientação para seus seguidores.

Como é mencionado no Alcorão:

"Ó humano, toda ventura que te ocorra emana de Deus; mas toda desventura que te açoita provém de ti."

(Alcorão surata 4:79)

A patologia (doença) é definida pelo famoso patologista William Boyd como a fisiologia (estado natural) que se desenvolveu de forma errada. É nossa interferência com o processo natural que leva à resultados anti-naturais.

O corpo humano pode ser comparado de certa forma com uma máquina criada pelo homem, que necessita de manutenção adequada. Entre os aspectos ligados à saúde abordados no Alcorão, podemos citar:

  Nutrição: nossos músculos, ossos, pulmões, fígado, cérebro e secreções são feitos dos produtos com os quais os alimentamos. Se abastecermos nossa fábrica com refugo, ela não produzirá ossos e músculos fortes, uma boa bomba (o coração) e tubos limpos (vasos sanguíneos).

 

 

"Ó humanos, desfrutai de todo o lícito e do que a terra contém de salutar..."

(Alcorão surata 2:168)

"Consultar-te-ão sobre o que lhes foi permitido; dize-lhes: Foram-vos permitidas todas as coisas sadias,..."

(Alcorão surata 5:4)

É proibido aos muçulmanos o consumo de álcool, sangue (o animal abatido pelo sistema islâmico tem a quase totalidade de seu sangue eliminada), suínos e a carne de animais que não foram abatidos, isto é, animais que já se encontravam mortos pelo ataque de outro animal, que foram estrangulados, etc. A ciência não confirmou nenhum benefício vindo dos alimentos incluídos nesta proibição.

O sangue e a carne de animais mortos podem estar cheios de germes e outros elementos prejudiciais como anticorpos. A carne de porco tem alto índice de colesterol, sal e pode conter vermes e o álcool e outros intoxicantes turvam a mente e interferem com nossa capacidade normal de julgar as situações.

O segundo ensinamento referente à nutrição é a moderação no consumo dos alimentos que são permitidos. A obesidade é uma forma de má nutrição, afetando milhões de pessoas de todas as idades.

"Se alimente das coisas boas que provemos para a sua sobrevivência, mas não cometa excessos porque Minha abominação recairá sobre vós;..."

(Alcorão surata 20:81)

Certos tipos de alimentos como as frutas, são especialmente enfatizados no Alcorão.

"Eis aí o Paraíso que herdastes com vossas ações, onde tereis frutos em abundância, dos quais vos nutrireis!" 

(Alcorão surata 43:73)

 "Por outra, os tementes estarão entre sombras e mananciais, e terão os frutos que lhes apetecerem".

(Alcorão surata 77:42 e 43)

Frutas possuem um baixo índice de calorias, alto índice de vitaminas e minerais, fibras e seu açúcar é frutose e não sacarose. Em estudo recente foi constatado que a frutose não aumenta o açúcar no sangue e até reduz o alto nível de açúcar dos diabéticos. Mel é frutose e seus benefícios para a saúde do ser humano são bem conhecidos. O mel é apresentado como uma cura para o homem no Alcorão.

"E teu Senhor inspirou as abelhas, (dizendo): Construí vossas colônias nas montanhas, nas árvores e nos locais em que vos forem designados.

Alimentai-vos de toda classe de frutos e esvoaçai pelas sendas traçadas por vosso Senhor!  Sai de seu abdômen um líquido de cores variadas que constitui cura para o homem. Nisto há sinal para os que refletem."

(Alcorão surata 16:68 e 69)

  Higiene: limpeza do corpo e da mente são enfatizadas no Alcorão. 

"Ó crentes, não vos deis à oração quando vos achardes ébrios, para que saibais o que dizeis, nem quando estiverem polutos..."

(Alcorão surata 4:43)

"Ó crentes, sempre que vos dispuserdes a observar a oração, lavai o rosto, as mãos e os antebraços até os cotovelos; esfregai a cabeça com a mão molhada e lavai os pés, até os tornozelos".

 (Alcorão surata 5:6)

O "miswak"  é um material natural usado desde a época do profeta (SAWS) para escovar os dentes. Era enfatizado como parte da rotina diária pelo profeta (SAWS) e de fato é sabido que ele disse que se não fôsse muito esforço para os muçulmanos, ele teria recomendado o uso do "miswak" antes de cada oração, isto é, 5 vezes ao dia.

  Exercícios Físicos: embora não se encontre muito no Alcorão sobre exercícios físicos específicos, a oração no Islã pode ser considerada um tipo de exercício físico que é realizado 5 vezes ao dia. Os movimentos executados durante a oração são moderados, uniformes e envolvem todos os músculos e articulações.  A vida do profeta (SAWS) também está cheia de recomendações importantes para a saúde. Ele recomendava aos muçulmanos a ensinar seus filhos a nadar e cavalgar e ele próprio costumava caminhar em passos rápidos e até correr com sua esposa Aisha. 

  Doenças: muitas das doenças crônicas, doenças coronárias, hipertensão, diabetes, úlcera péptica, obesidade e depressão tem em comum hábitos alimentares errôneos. Muita comida, muito sal, muito açúcar, fumo, "stress" e consumo de álcool. Abrindo mão do sal excessivo, açúcar e colesterol de nossa dieta,  não bebendo e fumando e sendo ativos, é possível ter uma vida muito mais saudável.

Nosso corpo é um presente de Deus, somos apenas os depositários. Não devemos utilizá-lo de forma errada e nem abastecê-lo com o produto errado. E devemos cuidar da manutenção desta máquina sensível e delicada que é o recipiente de nossa alma.

Elaborado por Maria C. Moreira, webmistress do Islamic Chat.

Fonte: Texto "Health Guidelines From Qur'an And Sunnah" do dr. Shahid Athar, médico muçulmano. Existe um link para a homepage do dr. Shahid na seção de links. 

Visite também o artigo "A Espiritualidade e Seus Efeitos na Recuperação".

 

                                                                               Home                                       Artigos