Os Anjos e os Gênios
 

 

 

Os Anjos e os Gênios

 



Os Anjos:


Na crença islâmica os anjos são feitos de luz e atuam como intermediários entre Deus e os homens, sendo o mais destacado deles o anjo Gabriel. É ele quem ensina ao profeta Muhamad (SAWS) o Alcorão e também quem revela a Maria o futuro nascimento de Jesus.


 Os anjos não foram dotados com o livre-arbítrio, sendo incapazes de contestar ou desobedecer a Deus, existindo tão-somente para servi-Lo e podendo eventualmente assumir a forma humana (não fecundam, não engravidam e são assexuados).

Sendo assim, para os muçulmanos Satanás não seria um “anjo caído ou rebelde” devido a impossibilidade, característica da natureza dos anjos, de desobedecer a Deus. 

 

Os Gênios:


Os gênios ou espíritos são feitos do fogo e possuem, como os humanos, o livre-arbítrio. Os muçulmanos acreditam que o Alcorão foi revelado para os humanos e para os gênios, podendo os últimos a exemplo dos primeiros, aceitarem ou não esta revelação. 

Crêem que os gênios podem assumir a forma humana ou de certos animais como a serpente, o escorpião, etc. e que não são necessariamente maus, podendo ser bons e submissos a Deus.  Ainda segundo a crença islâmica, vivem na Terra em um mundo paralelo ao do homem sendo invisíveis aos olhos humanos em seu estado natural. A palavra árabe “Jinn” deriva do verbo “Janna” que significa se esconder. Na literatura islâmica “Shaytan” ou Satanás é o nome dado aos gênios descrentes e que se rebelam contra Deus.


É comum o erro de associar os gênios da crença islâmica com os gênios mágicos das estórias das Mil e Uma Noites. A possibilidade de identificação no campo mitológico ou lendário é provável, da mesma forma que é possível detectar a crença em espíritos mágicos ou malignos em outras culturas ou religiões, entretanto restringir o conceito islâmico de gênios ao campo da magia é uma visão reducionista. 

Texto de Maria C.  Moreira & Márcia Vianna Gaspar

Para maiores informações sobre o assunto, visite a seção de  "Perguntas e Respostas"   do site.

Ver Créditos e Bibliografia

 

                                    Home                    Artigos